Home / Dicas / 5 dicas para começar a diminuir o consumo de produtos de origem animal

5 dicas para começar a diminuir o consumo de produtos de origem animal

Criado pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), o Abril Vegano é uma iniciativa para as pessoas não comerem alimentos de origem animal no mês

Criado pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), o Abril Vegano é uma iniciativa que consiste em desafiar pessoas a não comerem alimentos de origem animal durante o mês e visa conscientizar sobre os benefícios para o corpo, meio ambiente e sociedade de uma alimentação à base de vegetais. É um desafio e tanto, especialmente para quem ainda consome carnes, mas simpatiza com a causa e não sabe exatamente como começar a adotar esse novo estilo de vida.

De acordo com especialistas, essa mudança deve ser gradual para aumentar suas chances de sucesso. Outro ponto importante é que esse processo deve ser acompanhado por profissionais de saúde que vão monitorar suas necessidades nutricionais. Com isso resolvido, o desafio agora é encontrar substitutos (deliciosos, de preferência) para as carnes e outros produtos de origem animal.

Felizmente, ingredientes naturais não faltam e a indústria alimentícia tem evoluído muito para produzir uma variedade cada vez maior de produtos à base de vegetais que substituem diferentes tipos de carnes. Basta fazer uma busca com a palavra “vegano” na seção Mercado do app da Uber para dar de cara com diversas opções. Começar a criar receitas com eles está a apenas um clique de distância.

Para quem está disposto a se tornar um vegano ou vegetariano, as 5 dicas abaixo podem dar uma mãozinha:

Que tal começar pela “Segunda Sem Carne”?

Segunda-feira é conhecido como o dia das mudanças, o dia em que tomamos novas decisões sobre nossas vidas e uma dessas viradas de chave pode ser usada para não comer carne. A proposta é conscientizar as pessoas sobre os impactos do uso de produtos de origem animal. A Segunda Sem Carne é um convite para que todos possam pensar em hábitos alimentares saudáveis e entender os benefícios que a alimentação natural pode trazer para o nosso organismo.

Primeiro entenda os benefícios e depois tire a carne vermelha, o frango e o resto

Alguns nutricionistas recomendam que para levar a sério a nova alimentação, é preciso entender o que o veganismo podem trazer de bom para o organismo. Não é uma tarefa fácil mudar completamente, mas ancorado a um entendimento melhor sobre o tema, há uma chance maior de sucesso. Entendido o lado positivo, é hora de começar. Muitas pessoas iniciam a transição pelo vegetarianismo, eliminando a carne vermelha e branca. Neste modelo de dieta, é permitido ovos, queijos e alguns derivados. Depois é hora de tirar o leite e derivados. Com o tempo, a mudança se torna natural.

Dê uma chance aos substitutos vegetais

Esse período de transição de alimentação pode ser considerado difícil, mas algumas lojas oferecem alternativas que substituem produtos de origem animal. Os produtos da Fazenda Futuro, encontrados na seção Mercado do app da Uber, oferecem opções como burguer defumado, tiras de frango ou carne moída que são feitas totalmente de produtos de origem vegetal. A Seara também possui uma linha de produtos veganos como bife bovino, pernil desfiado, linguiças, tiras de carnes e outras opções que tornam o desafio de ser vegano mais leve e um tanto menos complicado.

Saiba como montar um prato vegetariano

Um prato 100% vegetariano é mais simples do que se imagina, além de mais saudável para o organismo é também saudável para o bolso e sem perdas de valores nutricionais. Lembre-se de substituir as proteínas animais como ovo, carnes e laticínios. Um prato vegetariano, com um bom valor nutricional, é composto por 50% de verduras e legumes (crus ou cozidos) como abóbora, couve, brócolis, cenouras etc; 25% de cereais, de preferência vegetais amiláceos como arroz, aveia, milho, batata, inhame, cará, mandioca etc; e os outros 25% são compostos por leguminosas, dentre elas estão feijão preto, feijão carioca, ervilha, lentilha, grão de bicos e outros.

Recaídas acontecem: não desista!

Um estudo realizado nos Estados Unidos com mais de 11 mil adultos mostrou que até 84% dos vegetarianos sofrem algum tipo de relapso após um ano, portanto, não se sinta sozinho ao ceder e comer proteína animal. É normal lembrar da antiga rotina alimentar em ocasiões das mais distintas como encontro com amigos, churrascos de família ou festas de fim de ano. É preciso empenho para aceitar o que aconteceu e voltar à rotina. Deslizes acontecem e são comuns com todos os seres humanos, o importante é reconhecer e seguir firme no propósito.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Scroll To Top

Delas